sábado, 27 de novembro de 2010

Resposta ao artigo de Thiago Bianchi

          Thiago Bianchi, atual vocalista do Shaman, defendeu o Metal nacional em um recente artigo. Segundo ele, o metal nacional está morrendo, devido ao público brasileiro que não esta dando o devido apoio, como deveria. E, ainda critica que, as bandas nacionais muitas vezes precisam estabelecer carreiras sólidas para ganharem respeito aqui. Até concordo com você Thiago Bianchi ... em parte.
          Achei não somente interessantíssimo o artigo do vocalista, mas como também necessário. Porém, acho que faltam alguns elementos a serem colocados e analisados. Gostaria de deixar claro que, o que colocarei aqui é meramente opinativo, e de forma alguma, discordo do que o vocalista mencionou, apenas acho que faltou uma análise mais profunda sobre a causa desse problema.
          O metal nacional não é a única vítima do "desprezo". As bandas internacionais que passam por aqui, muitas vezes não conseguem lotar seus shows, em até alguns casos, têm seus shows cancelados por não venderem ingressos suficientes. Um exemplo disto, é o nosso Death Angel, que mereceu até um post aqui no Polêmico Rock, pois não vendeu ingressos sufucientes para que o show acontecesse no Rio de Janeiro. E olha que, o Death Angel não é qualquer banda de começo de carreira não.
          E, também foi mencionado a questão do Metal nacional ter de ser reconhecido lá fora primeiramente, para depois ser reconhecido aqui. Na verdade, a coisa é pior que isso: muitas vezes, as bandas nacionais passam por três ou quatro turnês lá fora, e a galera aqui não conhece. Seria um problema na divulgação dessas bandas por aqui? Seria um problema cultural? Pode ser ambos.
          Com certeza, o fraco público brasileiro é responsável pelo declínio da cena do metal por aqui, mas gostaria de enfatizar que, todas as bandas que fazem shows no Brasil, independente de ser banda nacional ou não, são vítimas desse problema. Logicamente, as bandas brasileiras irão sofrer mais o impacto do que outras.
          Não vou destacar como exemplo o Angra, o Sepultura ou o Krisiun, pois estes já conquistaram seu devido espaço em território brasileiro, e lá fora. Mas de fato, é uma pena ver bandas com vinte anos de estradas, ou mais, como é o caso do Korzus, ou Claustrofobia, não tendo o devido reconhecimento que deveriam ter.
          Thiago Bianchi também mencionou a questão de, muitas bandas terem de enfrentar outro tipo trabalho, além da carreira musical, para colocarem "arroz e feijão na mesa". No entanto, se as bandas daqui passam por isso, é válido pensar também que, os jovens brasileiros também passam pelo mesmo problema, de terem que trabalhar para se sustentar, pagar uma faculdade, logo, não se sobra uma merreca nem para comprar um CD de uma banda que eles gostam, muito menos sobrarem recursos para ir aos shows.
          Conclui-se que, o buraco é mais embaixo. Eu, Plínio Alves Martins, redator do Polêmico Rock, possuo uma coleção de CDs e discos de vinil originais, e tento ir em todos os shows que estão ao meu alcance, na tentativa de financiar os artistas que curto, mas digo com absoluta certeza que, é extremamente difícil para o Headbanger brasileiro financiar as bandas que eles apreciam. Há, ainda a questão de, o Metal ser um estilo para um grupo restrito de pessoas, principalmente no Brasil. Diante de todos esses fatos, pode-se afirmar que a desvalorização das bandas nacionais (e internacionais também), não é simplesmente uma questão de atitude.

         Aqui fica minha contribuição e complemento para o recente artigo do Thiago Bianchi.

         Stay Heavy!



Thiago Bianchi


          Veja o artigo abaixo:

"LEVANTEM E MORDAM!!!
Seguinte, não sou de fazer isso, mas na real, não tem mais como agüentar tudo isso de boca fechada.
É com extrema tristeza e desapontamento que venho por meio desta manifestar- me, não só como membro de uma banda ícone do heavy brasileiro, mas também como um fã do estilo e claro BRASILEIRO!
Não dá mais, chega.

É o fim o rumo que esse estilo tão calorosamente amado por todos aqui, está tomando. Não é só pelas portas na cara da grande mídia, tanto televisiva, radiofônica ou mesmo de internet, que mais dói, mas sim o próprio público que vem se levantando uns contra os outros como bárbaros sem propósito ou até mesmo torcidas organizadas, sedentas por sangue e promovendo aquelas tristes imagens que vemos por aí.
O momento de reflexão JÁ ERA!!! Agora é hora de agir!
Desculpe a sinceridade, já falei muito isso, mas tudo bem, não me canso…
Todos os dias de minha vida, acordei, saí da cama e fiz algo pelo heavy metal.
E na boa? Não precisava…

Vim de uma família de classe média paulista onde minha mãe cantora de MPB e meu pai baterista de samba, poderia ter muito bem ido pra outras ondas, mas não.
Justamente também por ser filho dessa classe media, poderia ter escolhido outras profissões, como desenhista, designer ou o que seja.. Mas não. O sangue falou mais alto e resolvi fazer o que acreditava, o que fazia mais sentido pra mim. Ouvir aquela voz de dentro era o mais correto sem dúvidas. Mais tarde aprendi que aquilo se chamava intuição.

Por essa tal intuição, cá estou pra deixar claro pra todos o descontentamento não só meu, mas de muitos colegas metaleiros que dividem dessa mesma depressão que a cena tem nos causado.
Porra, vocês são cegos?

Num percebem o que está acontecendo?
O METAL NACIONAL ESTÁ ACABANDO!!!

E o que essa meia dúzia de merdinhas fazem?
Jogam mais lenha na fogueira!
Dão mais motivos para os grandes meios fecharem mais as portas para essa cena já capenga que é o Heavy Metal Brasileiro.
Cena essa tão vasta e rica de outrora…

Onde não só ANGRA, SEPULTURA e SHAMAN apareciam, mas também WIZARDS, SYMBOLS, KAVLA, KRYSIUM, TUATHA DE DANNAN, VIPER, KARMA, SKYSCRAPER, TEMPESTT, HANGAR, HYBRIA, TORTURE SQUAD, KORSUS, DR. SIN… nossa!!! E por aí vai…
Percebem a riqueza disse “celeiro”???
E sabe o que muitas dessas bandas hoje em dia fazem? Se matam pra ter um pouco de espaço, um micro espaço pra poder continuar sobrevivendo… infelizmente falando das que ainda vivem, pois muitas delas entregaram os pontos… infelizmente.
Mesmo as consideradas “grandes”, quando não estão na estrada, estão se virando com outros trabalhos, pra poder colocar o arroz com feijão em casa, cuidar da família e ainda de quebra, lutar contra todo um sistema falido de rock, contra a mídia que insiste em fechar os olhos para um meio que certamente é um dos únicos que lota estádio e o pior… hoje em dia, contra os próprios fãs!!!!!!!!!!!!!!

CARALHO!!!! O QUE É ISSO? QUE MERDA É ESSA??
Será q tá todo mundo cego?
Todos aprendemos na escola como o Brasil começou sua história, sendo “estuprado” pelos gringos, certo? Certo.
Então por que hoje em dia ainda vivemos como esses Índios mas pior, parecem GOSTAR do estupro… parecem querer mais???
Ainda dependemos dos “gringos” pra sobreviver!!!
Por que?
Por que só o que vem de fora presta e o nosso é uma merda?
Por que a grande maioria do povo insiste em não saber dizer se gosta ou não de uma banda, até ela ir pra fora e ser reconhecida?
Não venham me dizer que é pela língua, que porque cantamos em inglês, somos nós também “paga-paus” de gringos, porque num é isso. Todos sabem isso acontece, justamente é essa língua que nos permite levar mundo a fora nossa riqueza cultural e histórias como povo.
E caralho… o gringo nos ama!!!
Por que nossa própria gente não?
Por que brasileiro é tão ignorante ao ponto de cuspir no seu próprio produto e aplaudir o de fora, mesmo quando o que vem de lá muitas vezes não compreende a qualidade do fabricado aqui?

Será que num está na hora de começarmos não só a nos perguntarmos isso, mas na verdade a AGIR?
Será q num está na hora de começarmos a lotar estádios com o que é nosso? Com o que vem de nosso sangue?
Até quando só o gringo presta e nós fedemos?
Vocês querem o que? Um mapa? Um guia? Uma ajuda?
Ok, cá estamos. Podemos ajudar vocês a olharem pra o que é de vocês e levar isso pra frente.

E como Fazer isso?
Ué, é simples.
A primeira coisa, é parar de apedrejar nossas bandas.
Se vc gosta mais de uma do que de outra, uau… quer dizer que vc é um ser humano e não que a outra num presta.
Parem de atacar os músicos de sua terra, em primeiro lugar, pois vocês não tem a menor idéia do que passamos pra que vocês possam BAIXAR essa porra discos que fazemos e ainda se dão o direito de sair por aí difamando esses mesmos HERÓIS que dão o sangue pra que o METAL NACIONAL tenha ainda algum valor.
Parem e reflitam…

O que os deixariam mais contentes do que um evento no Morumbi, Pacaembu ou o raio que o parta, feito só de bandas nacionais?
Imaginem um evento, coberto pela GLOBO, RECORD, SBT, KISS FM, JOVEM PAN, UOL, BANDEIRANTES, televisionado pra todo o Brasil, feito só por bandas de heavy nacional!!
Um evento lotado, onde a banda nacional num está lá pra “abrir” a porra do show e muitas vezes tomar chuva de lata só pro gringo ter mais o prazer de dizer “são o 3o mundo mesmo!!” (Como já ouvi nego dizer por aí, frente uma cena dessas…).

Vocês conseguem imaginar?
Conseguem imaginar uma cena como a lá de fora, onde todos os músicos que vocês amam ou gostam ou pouco se fodem por eles, possam ter uma vida voltada pro Heavy, tendo sua base de fãs, fazendo shows e levando suas mensagens Brasil e mundo a fora e porra, podendo viver disso, sem ter que tomar porta na cara de TODOS os meios, comer merda de promotores que num estão nem aí pra sua banda, porque ela num é gringa ou porque num faz cover de uma gringa?
Imagina bandas animais como algumas das que citei a cima e muitas outras, não tendo que acabar por falta de retorno, ou podendo viver plenamente disso, voltados apenas para seus discos e clipes e carreiras metálicas…? Imaginem a qualidade ainda mais alta por conta de num ter outra obrigação!!
Aí sim vocês poderiam criticar. Porra o cara só faz isso, então que melhore.
Sabe por que pergunto isso também?
Vejam quantas das bandas citadas a cima ainda existem ou os grandes músicos que nelas atuaram ou atuam, onde estão?

Vocês acham que é isso que nós merecemos?
Por lutar por nossa musica e representar nosso pais mundo a fora… é isso que merecemos? Pedras e cusparadas de uma meia de Dúzia de otários que num merecem nem os dedos q tem já que os mesmos só servem pra teclar besteiras ou mesmo levantar o dedo do meio pra qualquer ação coerente prol Heavy Nacional…
Isso é uma vergonha!
E mais vergonha deles é de vocês, que deixam isso acontecer.
Vejam, está na hora de mudar esse cenário!
Está na hora de levantar e morder quem tem ódio contra nossa classe!

Levantem!!! Mordam!!!!
Peguem seus dedinhos e teclem para as grandes emissoras, os grandes meios pedindo heavy nacional!!!!
Disquem de seus telefones e celulares para as rádios pedindo heavy Nacional!
Escrevam para todos os meios!!!
Está na hora de se unir!!
Façam como nós… levantem todo dia de suas camas e façam algo pelo heavy metal nacional!
Chamem seus amigos agora no MSN, no Orkut, no facebook, twitter, myspace, hotmail, gmail… tudo que tiverem e convidem as pessoas para ouvirem as bandas nacionais.
Encham os sacos de todos, sejam chatos, criativos, sejam amigos, colegas, malas ou a puta que o pariu, mas caralho, façam algo pelo estilo que amam!!!
Ou senão galera, o que já está minguado, a tendência é acabar…
Eu, com minha vontade aqui, estou falando em encher estádios só com o metal nacional, mas a atual situação é bem distante disso…

E isso é muito triste.
Digo isso porque, mais uma vez, todo dia eu levanto e faço algo pelo heavy metal nacional… há 16 anos. E num é fácil pra mim, lhes garanto e certeza q num vai ser fácil pra vocês. Mas se todos aqui começarem a plantar suas sementes, eu juro que logo seremos muitos e unidos teremos uma cena forte, onde toda banda tenha seu espaço. E essa porra de cena nacional pare de viver de bandas gringas, porque tem muito ouro aqui!
Tá na hora moçada!
Levantem e mordam!!!!!!!!
Eu prometo que lá na frente vocês vão lembrar dessa época, com o mesmo desprezo que a grande mídia tem por nós.
Levantem e mordam!

O METAL NACIONAL é um dos melhores do mundo, está na hora do público também ser."

Sinceramente,



THIAGO BIANCHI -
SHAMAN / KARMA / ARENA / PRODUTORA FUSÃO ESTÚDIOS.

         

47 comentários:

  1. Eu acho que esse texto do Thiago causou e vai causar muita antipatia dos fãs de metal em relação ao Shaman

    ResponderExcluir
  2. A culpa não é só do público Brasileiro. Existe uma grande falta de interesse dos produtores de show em trazer as bandas nacionais para as cidades! Moro no interior, e são raros os shows que temos aqui :(

    ResponderExcluir
  3. Plínio, em partes concordo com você e em partes concordo com o Thiago. A crítica que você fez ao Thiago também vale para você: o buraco é muito mais embaixo. O público de Heavy Metal mudou muito de 2000 para cá (isso para falar em uma década, agora imagine 2 ou 3 décadas...) e uma das grandes mudanças é que este público baixa discografias inteiras em torrent, não vai em shows que não sejam nos fins de semana e não está disposto a pagar R$200,00 em um ingresso para disputar, a braçadas, um campo de visão mínimo numa "pista" de show. O primeiro passo para se aumentar público num show seria recorrer a análises de quem é esse público e quanto que eles estariam dispostos a pagar num show. Alguém que curte Metal há 15 anos certamente pagaria R$200 para ver um Death Angel, mas e aquele adolescente espinhento que não sabe quem é Death Angel, será que ele se dispõe a pagar por um "clássico" que ele não conhece, ainda que ele toque do lado da casa dele?

    Um outro ponto: a tal da logística de distribuição dos CDs dessas bandas. Certamente as gravadoras/ distrituidoras que tiverem um sistema melhor, distribuem melhor (e com custos mais baixos) e ficam mais visíveis ao público que muita banda de renome.

    Pense, por último, também no marketing. A internet é implacável e cruel com qualquer banda (independente do estilo) que não tenha um marketing decente e insistente. E quando falo de insistência, falo no marketing que não esmorece quando a banda alcança um bom patamar de visibilidade e sucesso no público: falo daquele marketing que permanece, independente do sucesso alcançado em um dado momento de tempo. O Shaman investia muito na época do André Mattos, mas será que ainda investe com o Thiago? E por que não investe?

    O mais importante de tudo: não podemos ser hipócritas. Tudo isso que disse ali em cima são aspectos que o próprio público não reconhece existir, mas quem ainda tiver a ingenuidade de que vai sobreviver sem uma boa estratégia de marketing e sem olhar para a mudança do público, COM CERTEZA será abocanhado pelos Restarts da vida, que investem em tudo isso que falei acima - percebe?

    Abraço

    ResponderExcluir
  4. Caralho é cada viagem que eu vejo... A verdade pura e simples é que brasileiro não tem cultura. o Brasil é um apanhado de tudo que é de pior que veio se instalar aqui no início dos tempos. o País tropical não quer musica, que ficar sem roupa e é isso que dá ibope. Conheço headbanger que não perde uma oportunidade de grudar na tv quando tem gostosas dançando funk.
    esse blablabla de que metal só é metal lá fora é verdade e nem vale a pena produzir alguma coisa aqui pensando no público daqui mesmo. Aqui se faz as coisas para aparecer. Nego se mata pra comprar em 20x um tenis mas quer assim mesmo. Brasil quer apenas fazer modinha.
    Acho que quem toca, quem curte fazer um som, tem que fazer o que gosta e pronto. Foda-se se um bando de tanga frouxa que tem no país não gostar. É cada uma....

    ResponderExcluir
  5. Bom, o que eu vou falar mandei esse e-mail aqui para ele... nada de resposta.

    Olá Thiago, boa tarde!
    Estou para lhe escrever desde sexta - feira passada, desde que li seu press-release no Whiplash. Antes de mais nada gostaria de te dizer que não sou fã do Shaman, nem do Viper, nem do Angra, nem do Virgo, nem do Symbols ( apesar de conhecer o Rodrigo há anos ) e não reconheço o André Matos como nada. Não posso falar sobre o seu trabalho porque nunca procurei ouvir nada. Acho que por não gostar deste tipo de som, nunca me interessei. Mas uma coisa é certa, me interesssei em te responder pois muita coisa que você disse é muito coerente, outras já nem tanto. Então vamos lá!
    Esse negócio de membro de uma banda ícone...bom, para quem gosta do estilo, muito bom...mas respeito muito. Realmente esse lance de porta na cara de gravadora, mídia ou qualquer outro meio de comunicação é muito chato, mas meu, foda é que tristemente a galera curte um som mais comercial, e na boa, acho que foi-se o tempo em que o rock "dava lucro" na mídia... Não sei quantos anos você tem, mas se lembra daqueles comerciais de cigarros e de outras coisas que tocavam Asia, Peter Frampton...estava falando sobre isso com uma amiga minha não tem muito tempo..dissemos que as próximas gerações dificilmente seguirão o rumo em qual nós fomos antes. Bandas como Restart, NX Zero, entre essas que estão na atualidade, vão bater com certeza as oportunidades do Rock / Metal de qualidade brazuca por causa da molecada, é a geração deles e na boa, sabemos que o maior consumidor musical ainda são os mais jovens...
    Esse negócio de que você se levantou e fez algo pelo Heavy todos os dias é louvável, mas nem todo mundo tem essa oportunidade, seja por tempo, questão financeira ou até mesmo incentivo. Não adianta boicotar show de gringo...todo mundo curte nem que seja uma banda de fora, e valorizar o metal aqui hoje é uma questão de ter paciência para ouvir. Confesso que no show do Judas Priest em 2005, o qual foi o Angra que abriu, eu não entrei enquanto eles não sairam de lá. Muitos músicos do metal nacional hoje em dia tem uma arrogância ímpar. Acredito que este não deva ser teu caso, já que você se prontificou a ser sincero, mas pense nas bandas injustiçadas de antigagamente que quase nem receberam seus devidos louros, ou só agora depois de mais velhos é que receberam algum reconhecimento. Salário Mínimo, Centurias, Stress, Overdose, Sarcófago, Sex Thrash, entre tantas outras... pergunte para alguns fãs de vocês que tenho certeza que pelo ao menos alguns não vão saber nem quem é... é igual a um cara que ouve Die Die my darling com o Metallica, acha que é do Metallica, vai passar a vida dizendo que é do Metallica e nunca vai nem saber quem são os Misfits.
    Você disse... "Por que brasileiro é tão ignorante ao ponto de cuspir no seu próprio produto e aplaudir o de fora, mesmo quando o que vem de lá muitas vezes não compreende a qualidade do fabricado aqui?..." Ah meu, acho que não é bem assim, sabe, acho que com isso você não está conseguindo fazer com que as pessoas abram os olhos e sim que elas te dêem menos espaço e credibilidade. Sei que você está na sua razão de reclamar, afinal você vive disso, e na boa, eu me senti na obrigação de debater isso com você não te xingar, ou falar para você ir a merda, você é um cara de opinião...e a sustenta, isso é bom, mas não leve tudo a ferro e fogo, essa história de ser true hoje em dia, não está mais na pegada...seria bom se estivesse, a cena seria mais unida, grandes shows nacionais intercalando a nova e a veha safra, mas hoje, está dificil, sim temos que fazer algo, mas você tem um fio da meada?
    Thiago, gostaria que você me respondesse pois acredito que por esta tua atitude você merece credibilidade e incentivo , logo, se você acha que eu errei em algo, ou gostaria de acrescentar alguma coisa, por favor fique a vontade.
    Atenciosamente

    Tânia Barnett

    ResponderExcluir
  6. Bom, o que eu vou falar mandei esse e-mail aqui para ele... nada de resposta.

    Olá Thiago, boa tarde!
    Estou para lhe escrever desde sexta - feira passada, desde que li seu press-release no Whiplash. Antes de mais nada gostaria de te dizer que não sou fã do Shaman, nem do Viper, nem do Angra, nem do Virgo, nem do Symbols ( apesar de conhecer o Rodrigo há anos ) e não reconheço o André Matos como nada. Não posso falar sobre o seu trabalho porque nunca procurei ouvir nada. Acho que por não gostar deste tipo de som, nunca me interessei. Mas uma coisa é certa, me interesssei em te responder pois muita coisa que você disse é muito coerente, outras já nem tanto. Então vamos lá!
    Esse negócio de membro de uma banda ícone...bom, para quem gosta do estilo, muito bom...mas respeito muito. Realmente esse lance de porta na cara de gravadora, mídia ou qualquer outro meio de comunicação é muito chato, mas meu, foda é que tristemente a galera curte um som mais comercial, e na boa, acho que foi-se o tempo em que o rock "dava lucro" na mídia... Não sei quantos anos você tem, mas se lembra daqueles comerciais de cigarros e de outras coisas que tocavam Asia, Peter Frampton...estava falando sobre isso com uma amiga minha não tem muito tempo..dissemos que as próximas gerações dificilmente seguirão o rumo em qual nós fomos antes. Bandas como Restart, NX Zero, entre essas que estão na atualidade, vão bater com certeza as oportunidades do Rock / Metal de qualidade brazuca por causa da molecada, é a geração deles e na boa, sabemos que o maior consumidor musical ainda são os mais jovens...
    Esse negócio de que você se levantou e fez algo pelo Heavy todos os dias é louvável, mas nem todo mundo tem essa oportunidade, seja por tempo, questão financeira ou até mesmo incentivo. Não adianta boicotar show de gringo...todo mundo curte nem que seja uma banda de fora, e valorizar o metal aqui hoje é uma questão de ter paciência para ouvir. Confesso que no show do Judas Priest em 2005, o qual foi o Angra que abriu, eu não entrei enquanto eles não sairam de lá. Muitos músicos do metal nacional hoje em dia tem uma arrogância ímpar. Acredito que este não deva ser teu caso, já que você se prontificou a ser sincero, mas pense nas bandas injustiçadas de antigagamente que quase nem receberam seus devidos louros, ou só agora depois de mais velhos é que receberam algum reconhecimento. Salário Mínimo, Centurias, Stress, Overdose, Sarcófago, Sex Thrash, entre tantas outras... pergunte para alguns fãs de vocês que tenho certeza que pelo ao menos alguns não vão saber nem quem é... é igual a um cara que ouve Die Die my darling com o Metallica, acha que é do Metallica, vai passar a vida dizendo que é do Metallica e nunca vai nem saber quem são os Misfits.
    Você disse... "Por que brasileiro é tão ignorante ao ponto de cuspir no seu próprio produto e aplaudir o de fora, mesmo quando o que vem de lá muitas vezes não compreende a qualidade do fabricado aqui?..." Ah meu, acho que não é bem assim, sabe, acho que com isso você não está conseguindo fazer com que as pessoas abram os olhos e sim que elas te dêem menos espaço e credibilidade. Sei que você está na sua razão de reclamar, afinal você vive disso, e na boa, eu me senti na obrigação de debater isso com você não te xingar, ou falar para você ir a merda, você é um cara de opinião...e a sustenta, isso é bom, mas não leve tudo a ferro e fogo, essa história de ser true hoje em dia, não está mais na pegada...seria bom se estivesse, a cena seria mais unida, grandes shows nacionais intercalando a nova e a veha safra, mas hoje, está dificil, sim temos que fazer algo, mas você tem um fio da meada?
    Thiago, gostaria que você me respondesse pois acredito que por esta tua atitude você merece credibilidade e incentivo , logo, se você acha que eu errei em algo, ou gostaria de acrescentar alguma coisa, por favor fique a vontade.
    Atenciosamente

    Tânia Barnett

    ResponderExcluir
  7. Caralho, a mina matou a pau!

    ResponderExcluir
  8. a maioria dos brasileiros é paga pau pra caralho
    se precisar dao o cu pra pagar 300 pau num ingresso de banda gringa mas nao tem coragem de dar 10 conto pra ver banda nacional, de pagar 10 num cd demo e escutar o som ou de divulgar alguma coisa

    Brasileiro é otario e metido a critico de musica querendo analisar aquilo que nao manja porra nenhuma

    alem dos produtores de shows que sao todos filhos da puta cobrando jaba de bandas pra abrir shows, sendo que há uma porra de lei que assegura que cada espetaculo internacional deve ter a participação de um espetaculo nacional no mesmo local.

    O thiago Bianchi esta certo.
    Não gosto de shaman, nao gosto de karma, mas respeito e muito tudo que a banda conquistou e vem conqusitando.
    A maioria do publico por nao gostar de uma banda acaba por difamando a mesma, ou apenas nao faz questao de apreciar o som nacional

    Basta ver em bares que tocam banda cover e banda nacional, ninguem se interessa pelo som feito aqui!

    PAU NO CU DO PUBLICO É DO PUBLICO QUE APRTE O PROBLEMA

    ResponderExcluir
  9. Concordo 100% com o texto-resposta publicado pelo Polêmico Rock e 110% com a carta-resposta da Srta. Tânia Barnett. Já com o Thiago Bianchi...

    O cara tem lá as suas razões de reclamar e criticar a coisa, afinal é o meio em que ele vive e trabalha. Mas, por outro lado, nós, fãs do estilo, que não só apreciamos como vivemos também algumas dessas coisas, sabemos que muita coisa dos anos 90/início de 2000 pra cá mudou e MUITO nesse cenário, e vai ser muito difícil regredir ao ponto em que muitas dessas coisas estavam.

    ResponderExcluir
  10. Bacana o comentário, mas "concerteza" dói no olho...

    ResponderExcluir
  11. Anônimo que concorda 110% comigo... muito obrigada. Me passa algum contato ai pra gente manter contato e trocar idéia. Meu e-mail é tania_barnett@yahoo.com.br

    Anônimo acima do que concordou comigo...

    Cara, vc não acha um exagero o cara dizer que é membro de uma "banda ícone"?

    ResponderExcluir
  12. isso ainda vai dar muito o que falar..... o uqe o Plínio falaou é verdade: não pra comprar cds e ir em shows.... eu escolho entre um e outro (normalmente CDs e LPs).... mas tem gente que nem isso faz, justamente pq trablaha e tem uqe pagar faculdade.. é foda!!

    ResponderExcluir
  13. Leandro Testa (Santo André-SP)29 de novembro de 2010 17:54

    Sou de SP, desde 1997 frequento shows e há uns 16 anos que curto o som. Já publiquei muita matéria pelo Whiplash, mas chega uma hora que o capitalismo impera e a correria do dia-a-dia nos impede de levantar a bandeira... O capitalismo contra as paixões, motivado pelas oportunidades, sejam estudantis, profissionais, emocionais e o caralho à quatro. Nem sempre se tem em torno amigos de mesmo gosto, namoradas ou esposa de msm gosto e, ainda assim a gente dá um jeito de promover o cenário MUNDIAL. Não costumo mais ir em shows nacionais. A qualidade sonoro às vezes deixa a desejar, apesar da garra com que os músicos tocam. Minha namorada e eu vimos no último sábado à R$ 15,00 o Oficina G3 em Barueri. Porra, mto.bom, mas me rendeu uma dor de cabeça federal (e não é por não estar acostumado... tenho uma lista e já fui a uns 300 eventos do estilo). Daí, tem outra: o DÓLAR. Quando tá baixo, nos faz gastar mais com shows internacionais, pois vem em penca. Basta acessar a Agenda Metal e ver e quantidade de gringos que veio no último ano e ainda vem por aí, em 2011. Ser eclético às vezes é bom, às vezes, uma merda, pois gasta-se mesmo. Daí, vc tem uma banda nacional, q teoricamente ronda a Grande SP e outra gringa q vem 2 vezes na vida, se durar até lá... qual vc vai?! Nos deparamos com abdicar de uma escolha em detrimento da outra constantemente, e enqto.o dólar estiver nesse nível +baixo, eu declaro q verei os gringos até cansar.. Pode ser egoísmo, mas -com isso- não me canso, tenho repertório, coleciono coisas e experiências.. Por outro lado, devo concordar com o Bianchi, pois já pensei mto a respeito: infelizmente, na gringa um jovem tentar ser músico "até os 22" anos.. (eu tive q começar a trabalhar aos 14). Pensem nos aspirantes a músicos brasileiros. Ficam entre ganhar a vida ou serem esculachados por essa cena por ele relatada. Sofrem msm, eu não aguentaria! Já apoiei mais. No momento, apoio menos, pois tb tenho meus gostos, minhas aspirações, meus ídolos e cada um ganha ou gasta seu $ como pode... livre arbítrio, saca?

    ResponderExcluir
  14. Testa (Sto.André-SP)29 de novembro de 2010 17:55

    Sou de SP, desde 1997 frequento shows e há uns 16 anos que curto o som. Já publiquei muita matéria pelo Whiplash, mas chega uma hora que o capitalismo impera e a correria do dia-a-dia nos impede de levantar a bandeira... O capitalismo contra as paixões, motivado pelas oportunidades, sejam estudantis, profissionais, emocionais e o caralho à quatro. Nem sempre se tem em torno amigos de mesmo gosto, namoradas ou esposa de msm gosto e, ainda assim a gente dá um jeito de promover o cenário MUNDIAL. Não costumo mais ir em shows nacionais. A qualidade sonoro às vezes deixa a desejar, apesar da garra com que os músicos tocam. Minha namorada e eu vimos no último sábado à R$ 15,00 o Oficina G3 em Barueri. Porra, mto.bom, mas me rendeu uma dor de cabeça federal (e não é por não estar acostumado... tenho uma lista e já fui a uns 300 eventos do estilo). Daí, tem outra: o DÓLAR. Quando tá baixo, nos faz gastar mais com shows internacionais, pois vem em penca. Basta acessar a Agenda Metal e ver e quantidade de gringos que veio no último ano e ainda vem por aí, em 2011. Ser eclético às vezes é bom, às vezes, uma merda, pois gasta-se mesmo. Daí, vc tem uma banda nacional, q teoricamente ronda a Grande SP e outra gringa q vem 2 vezes na vida, se durar até lá... qual vc vai?! Nos deparamos com abdicar de uma escolha em detrimento da outra constantemente, e enqto.o dólar estiver nesse nível +baixo, eu declaro q verei os gringos até cansar.. Pode ser egoísmo, mas -com isso- não me canso, tenho repertório, coleciono coisas e experiências.. Por outro lado, devo concordar com o Bianchi, pois já pensei mto a respeito: infelizmente, na gringa um jovem tentar ser músico "até os 22" anos.. (eu tive q começar a trabalhar aos 14). Pensem nos aspirantes a músicos brasileiros. Ficam entre ganhar a vida ou serem esculachados por essa cena por ele relatada. Sofrem msm, eu não aguentaria! Já apoiei mais. No momento, apoio menos, pois tb tenho meus gostos, minhas aspirações, meus ídolos e cada um ganha ou gasta seu $ como pode... livre arbítrio, saca?

    ResponderExcluir
  15. to cagando e blasfemando diante e esse shaman...
    o underground vai mt bem, obrigado!

    ResponderExcluir
  16. Já falaram isso aqui, e eu repito: só há shows nas capitais, e mesmo assim, só RJ e SP. Raramente ocorrem shows em outros locais. Eu por exemplo, gasto quase R$200 para ir a SP, então mesmo que o ingresso seja R$15, fica inviável. Soulspell por exemplo, estava muito querendo ir, mas como já vou no show do Avantasia, fica muito difícil ir nos dois com espaço de duas semanas só, ambos em SP.

    ResponderExcluir
  17. Concordo com o Thiago em termos, realmente muitas coisas vieram a destruir e estão destruindo a cena metal nacional, poucas bandas estão conseguindo se manter firmes como Sepultura, Krisiun, Torture Squad, Angra, Shaman, Ravenland, Mindflow, Shadowside, Hangar, Salário Mínimo, Ratos de Porão...pois muitas com grande qualidade não resistiram e se foram.
    Quando vc monta uma banda, uma das coisas que te vem a mente logo de imediato é que vai fazer algo que ama, outra é que seu maior desejo é poder viver um dia daquilo, ou seja, que não precise ter que arrumar outro emprego para uma hora ter que escolher entre a banda e o emprego.
    Mas a realidade atualmente é outra, primeiro que incluindo as bandas citadas acima que hoje ainda gozam de um nome forte em nossa cena sendo elas representantes de seus principais estilos, mesmo assim seus discos são baixados insessantemente e gratuitamente na net estando disponível muitas vezes por 10 a 20 reais no máximo, em lojas do Brasil e exterior, seus shows hoje tem que disputar o pequeno e baixo assalariado público com bandas gringas (que diga-se de passagem, é injusto visto que muitas delas fazem um ou dois shows no Brasil em sua carreira, sem falar nas gigantes como AC/DC, METALLICA, BON JOVI, OZZY...)
    Os próprios produtores de shows, cobram das bandas brasileiras um jabá para abrir um show gringo sabendo que provavelmente vai haver um público maior para essa banda do que se fosse em um show dela própria sozinha, (Graças a honestidade, ainda exitem alguns que não cobram e convidam bandas nacionais para realmente dar aquela força.

    Não venha me falar de bandas como Restart, cine, Nxzero que muitos por aí não sabem que essas bandas pertencem a um cara muito forte da rede globo chamado Bonadia, e se essas bandas aparecem em rádios, TVs, MTV e revistas, é porque tem esse produtor com muito dinheiro por trás que paga jabá por todas elas para estarem na mídia por 4 a 5 anos, assim todo o público "teen" os compra, vai em seus shows...
    Já o METAL mesmo, até as bandas gringas menores estão sendo prejudicadas, como alguém aí acima falou mesmo, bandas como o DEATH ANGEL foi cancelado por conta de público, o TARO da Finlândia tocou para algo entre 60 pessoas no máximo, o primeiro e último show do Theatre of Tragedy no Brasil deu algo entre 350 pessoas, o The 69eyes foi melhor que isso um pouquinho assim como o Deathstars, o Lacuna Coil também, ou seja a média de público nestas bandas menores são algo entre 350 a 800 pessoas no máximo, somente bandas como BON JOVI, AC/DC, OZZY, IRON MAIDEN e nesse nipe é que irão bombar, e olha que os ingressos para esses shows é algo entre 200 a 600 reais, como diante disto, um fã de rock vai guardar dinheiro para comprar um ingresso de 20 reais a 80 reais sendo que a banda mais FODA ele tem que pagar 200, aí mata mesmo a cena...
    Se o cara que montou a banda pensando por amor que iria viver de música um dia, imagina; ele não vai mais ganhar com a venda do CD porque existe o Download, ele não vai mais ganhar com venda de shows porque há muitos shows de bandas gringas acontecendo para uma economia fraca como a do rocker brasileiro, se ele não vai mais ganhar dinheiro com show nem com CD, bem, ainda resta as camisas da banda, mas como vai vender camisa se não faz show e nem vende o CD?????? Ele vai ter que arrumar um emprego paralelo a banda, arrumando esse emprego ele não vai mas ter o tempo que tinha para se dedicar a composições, ensaios, shows distantes, pois isso pode abalar o emprego que é a sua única fonte certa de renda, então ele tem que abandonar a banda. E assim, muitos artístas talentosos lançaram excelentes discos no passado e vão desaparecendo, porque quando chega-se a esta realidade fica difícil encarar o sonho de banda.

    "SAD BUT TRUE"

    ResponderExcluir
  18. O Pico do Metal Nacional foi o BMU mas o fim do Festival foi um Golpe muito Baixo "O Declinio da Cena"!!!!

    ResponderExcluir
  19. Público brasileiro é tão besta que prefere banda cover à banda com som próprio. Quem tem banda com som próprio tenta marcar um show no Manifesto ou Blackmore pra ver se consegue, isso pq estou falando de São Paulo, local onde ocorrem a maioria dos shows...
    E qd consegue tocar em alguma espelunca por aí, n tem nem 10 pessoas, se tiver, é devido a amigos e parentes...

    ResponderExcluir
  20. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk; comentario de metaleiro é divertido pra caraio!!!!!!!!!!!!!!!!! só rindo mesmo, por isso que eu adoro o metal ,nacional ou internacional, o heavy metal foi criado para a diversao ,esses que ficam falando em levantar bandeira do metal , bla bla bla, tem mais é que olhar para si mesmo e se divertir

    ResponderExcluir
  21. Bom o Thiago tem o direito de falar o que quiser e em parte concordo com ele , esse negocio de a banda nacional ter q provar que é boa lá fora pra depois nego daqui prestar atenção mata mta banda . exemplo disso foi a banda Thalion quando ela surgiu eu vi a capa do cd num edição da Rock Bridge achei interessante e fui atras pra conhecer a banda , po gostei mto da banda e talz , mas a falta de uma divulgação decente esse é um dos principais motivos para a cena do metal nacional esta em decadência a falta de uma boa divulgação das bandas e dos shows , se o Thalion ainda existe por favor me atualizem pq eu nunca mais ouvi falar da banda , foi como disse o Wizzard no post acima , o fim do BMU foi mto ruim pro metal nacional , e não adianta falar mal das bandas de fora pq foram ela q influenciaram o metal aqui no Brasil sem o AC/DC , Iron Maiden , Metallica e etc, seriamos um pais mais pagodeiro e funkeiro do que ja somos

    Parabéns Plinio pelo excelente Blog onde todos botam suas opiniões e se respeitam

    ResponderExcluir
  22. Então, muito obrigado pelos elogios e críticas postados aqui. Eu coloquei minha opinião, e as pessoas colocaram as suas próprias opiniões, concordando ou não com que eu publiquei. Mas de fato, todos nós estamos chegando em diversas conclusões, e estamos desdobrando cada problema citado. Este é o objetivo do post: mostrar que o Thiago Bianchi reconheceu um problema, mas não amadureceu a idéia e não fundamentou seus argumentos, e consequentemente discutir as possíveis causas do público brasileiro não estar financiando seus músicos. Foi dito sobre a internet; a internet tanto pode ser um excelente meio de divulgação, quanto pode acabar de vez com a carreira de um artista que estava acostumado a vender discos anos ou décadas atrás. Inclusive, eu tenho um post sobre este tema "Pirataria e o futuro da música". Enfim, obrigado pela contribuição !

    ResponderExcluir
  23. Acho que oi mais um desabafo da parte do Thiago

    ResponderExcluir
  24. o ultimo show que fui foi sodom em 2008 ou 2009, nem me lembro qdo, ainda fui pq vendi o vale refeição para comprar o ingresso, o último iron no pacaembu, fiquei na arquinamcada laranja, não vi nada, só ouvi o show.
    o preços estão absurdos até para prestigiar os gringos!

    ResponderExcluir
  25. Ah sei lá, pode ter sido desabafo, surto, tpm, sei lá, só sei que ele nada me respondeu... e cá entre nós, o moço é tão nacionalista, tão brasileiro e defende tanto as bandas do Brasil, mas canta em inglês...pra quê? Divulgar o trabalho dele lá fora...então sendo assim, os gringos também deveriam boicotá-los, não?

    Tânia Barnett

    ResponderExcluir
  26. Eu acho muito difícíl uma banda nacional lotar um estádio de futebol como o Iron Maiden, Kiss, AC/DC faz. Além do mais, nem se vão em tantos shows assim pois muitas bandas boas nacionais e gringas passam despercebidas e uma das principais culpas disso é o marketing (divulgação);nem tanto pelo desinteresse ou falta de grana do seu público.

    Além do mais meus caros, vivemos num país de pagode, samba e axé, não podemos cobrar em encher estádios, casas ou clubes sendo que a realidade do Brasil não é essa! (pelo menos atualmente não é assim).

    Outra coisa: no tempo do meu pai, há 30 ou 40 anos atrás, o público que curtia rock n' roll era praticamente hegemônico porque as vertentes do rock/metal não eram tão seletivas assim. Hoje as vertentes se mesclam umas com as outras formando uma salada pra tudo quanto é pensamento do metal: symphonic/melodic/white/gothic/doom/folk/prog/power/speed/black/death/new/nu/ etc... (já ouvi sobre love metal e stone metal... vai entender). Então, o que eu quero dizer é que isso também contribui pela disseminação e desunião do público!

    O buraco é bem mais embaixo e a culpa não é inteiramente do público nacional em si, mas na conjuntura de situações que fazem com que o público se disperse. E isso é uma ordem de caráter mundial e não acontece só aqui. Vai ser difícil mudar isso, mas não é impossível, só uma questão de dedicação realmente.

    Não gostaria de falar isso, mas acho que o Thiago do Shaman deveria assumir que o tamanho do metal no Brasil nunca será aquele que imagina...

    ResponderExcluir
  27. São vários os fatores que fazem o Thiago fazer este post.
    O que esta acontecendo com o Brasil atualmente? Pq tantas bandas de fora aqui? Será que essas bandas quando fazem seus shows no lugar onde elas surgiram lotam as casas como fazem quando vem ao Brasil?
    Caras, o Brasil esta mudando sim, e é por isso que tanta banda é contratada p/ vir aqui p/ o Brasil, nós podemos pagar o show.
    Já ouviram aquela "Santo de casa não faz milagre"? Pode ser isso também, pq uma pessoa q só quer curtir música numa boa, vai querer ver uma banda nova, se tem aquela conhecida q vem de fora, e essa pode ser sua única oportunidade?
    Eu toco faz pelo menos 15 anos, e prefiro ver uma banda nova do que uma cover por exemplo, mas moro no interior (Londrina/PR - 500 mil hab), e aqui é praticamente a capital do sertanejo. Quem dera poder ver uma banda gringa, o Show do André Mattos foi cancelado por falta de público.
    Mas quando tem showzinho nos bares de rock com banda de metal, sempre da uma galerinha. Digo, a capacidade do lugar é de 500 e sempre tem 200 pessoas, cara, de boa, eu acho um bom público p/ o gênero.
    Mas também, num tem q ficar dando chilique, pq num deu 500 pessoas no meu show, e bla bla bla.
    Estamos no Brasil, vc quer cantar em inglês? Então vai tocar p/ 250 pessoas e olha lá, é só fazer as contas de quantas pessoas entendem inglês que vc vai chegar no nº de pessoas q vão no seu show.
    Os gringos falam inglês, eles tem divulgação mundial, quando a banda dos caras esta começando o povo que esta lá no 1º show deles, entende o que ele fala, e se o público gostar da sua postura e de tudo o mais q envolve a sua banda, logo vem um produtor q compra a idéia e divulga p/ todo o mundo, por isso q chega aqui no nosso ouvido, mesmo estando em inglês.
    E olha, vc tem internet p/ conseguir conhecer bandas novas, q bom cara, vc é um privilegiado. Se não tem, vai ouvir as músicas que estão tocando na Rádio, como a maioria do povo brasileiro.
    Metal é p/ quem tem dinheiro, e quem tem dinheiro, quer coisa boa, então faça bem feito sua parte, q o público vai aparecer p/ te ouvir e te prestigiar, nem q vc tenha q tocar p/ os gringos.
    Bom, o assunto é muito longo e serão muitas opniões, e com certeza não se resume a uma ou outra coisa.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  28. E p/ não passar em branco, quem quiser dar uma conferida no meu trabalho, fique a vontade. Quanto mais vc xingar, melhor vamos ficar!
    http://www.youtube.com/user/TerraMetalBand

    Se repararem, temos mais comentários de gringos do que de brasileiros, será q é porque canto em inglês, ou será q é por causa do estilo?
    Quem souber me responder, eu agradeço.

    ResponderExcluir
  29. O pior de tudo é a generalização. O carinha ali dizendo que Brasileiro é burro que não tem cultura e tal. O que dizer de um infeliz como esse que está xingando ELE mesmo? Nem todo Brasileiro é burro, pobre, analfabeto e gosta de axé e pagode. Tem gente que se interessa pelo som nacional sim e eu sou um deles. Eu também dou apoia às bandas de cá, compro CDs e camisetas. Então dizer que TODOS OS BRASILEIROS são assim ou assado é a muita ignorância pra uma pessoa só.

    ResponderExcluir
  30. Eu concordo plenamente com o Plinío, e em partes com Thiago. Nós Headbangers não somos fãs convencionais, até o rock em geral, não somos. Não ficamos o dia inteiro espalhando o Heavy Metal por ai, sabemos exatamente o que gostamos, só não sabemos que é válido lutar por isso, como outros fãs de outros estilos fazem.
    Infelizmente há um preconceito com bandas brasileiras por causa da nossa imagem, por nós mesmos. Aposto que nenhum Headbanger começou a amar o Heavy Metal por causa de bandas nacionais, pois teve que expandir o conhecimento e assim reconheceu o quanto fazemos músicas boas - como os gringos(em muitos casos, até melhor).
    Mas acho que Bianchi foi um pouco exagerado, mas até entendo por causa da sua revolta e pra causar impacto, mas ele generalizou demais, em contra partida o que um dos redatores do Collector's Room falou sobre o caso, foi desnecessário, ao invés de dar sua explicação como o Plinío ele influenciou a voz, o modo, a gramática do Thiago Bianchi, e acabou ficando sem argumentos.
    Já o Plinío foi totalmente coerente, não porque defendeu - em partes - oque o Thiago Bianchi disse, mas porque deixou claro, eu disse CLARO, o seu pensamento.

    ResponderExcluir
  31. Alguém aqui conheçe uma banda canadense que se chama ANVIL?
    Ou uma banda catarinense que se chama Steel Warrior??
    Ou ainda uma outra paranaense que se chama Steel Lord???
    Pois bem, Anvil nunca ví. Steel Warrior ví num festival em Itú/SP para umas 200 pessoas e Steel Lord em um show em Piracicaba/SP para 50 pessoas e olhe lá.

    O que essas bandas tem em comum? O underground.
    Sabem quando uma delas vai encher estádios? Nem aqui nem na china camarada e nem por isso ficam choramingando pelos cantos porque não passam nas globos da vida.

    Faça o Shaman ser reconhecido com você como foi no passado recente e durma feliz.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  32. Nem consigo imaginar o quão difícil é para uma banda de heavy metal nacional se manter, o quanto têm que correr atrás para divulgar sua música. Mas, na boa, quem quer divulgar e aparecer tem que ir além e não olhar para trás. Por exemplo, o Rock'N'Rio no "Rio" (rsss) novamente, tá chegando. Será que se você e sua banda assim como algumas das quais você citou se juntarem e "oferecerem" seus préstimos a esse festival internacionalmente conhecido, que já vai ter inúmeras atrações que não são nem Rock'n'roll e muito menos Heavy Metal, não seria um grande passo para divulgar o Metal Nacional não só aqui no Brasil, onde concordo, há uma grande carência de reconhecimento, mas também mostrando ao mundo que o Brasil tem força no cenário "metálico" mundial?

    ResponderExcluir
  33. Resumindo... ninguem tem dinheiro para ir em todos os shows, e alguns nem se interessam em ir, o que é uma pena. Olhem só quantas bandas estão pra vir ano que vem pro Brasil. Sei que em abril gostaria de ir no Ozzy, no Motorhead, no X-Japan, Helloween, Kamelot e sei lá mais o que... tudo vem pro Brasil o que é excelente.
    Mas ninguem tem como ir em tudo, ai as bandas acabam dividindo publico por que tambem só vem para as cidades principais.
    Fora isso, o cara tem que comprar cd, vinil, demo... senão fica baixando as coisas da internet e fica foda... tenho banda com material lançado, chamada Shadowings, e me pergunta quem quer dar 10,00 em um cd ? ninguem...

    Metal heart!! isso somente que nos mantem vivos!!

    ResponderExcluir
  34. Elisandra Montoia, obrigado pelo elogio e por ter apreciado meu trabalho no Polêmico Rock. Acredito que o respeito seja algo fundamental para o relacionamento em geral. Eu não sou um fã fervoroso do Shaman, mas como se trata de uma banda de metal, eu devo no MÍNIMO ter um respeito pelos caras. Não faz sentido a galera ficar se matando ... a galera do Heavy Metal geralmente são muito unidos. Acho que devemos manter isso. Outra coisa que a galera ta comentando muito, é sobre a internet, baixar material, e tal, mas será que se não fosse pela internet, essa ferramenta de divulgação em massa, nós teríamos tantas bandas talentosas hoje em dia rodando por aí? Abraço à todos.

    ResponderExcluir
  35. Querido METAL HEAD, o pior é que o MURINHO não está de todo errado não.
    A gente percebe que quem curte de verdade metal, analisa e concorda com a maioria das letras, que discutem coisas que a maioria dos brasileiros não está interessada!
    A maioria quer mesmo é chacoalhar abuzanfa ao som de qualquer M... que tenha uma rima pobre e não fale das reais agruras da vida. Não fale de doenças, guerras, política, corrupção... isso tudo é visto superficialmente na globo e discutido superficialmente com aquele "amigo chato que insiste em falar nisso"!
    Infelizmente ESSA É A CULTURA do nosso país... e a maioria é assim!
    Quanto ao apoio às bandas, faço sempre o que eu posso... vou aos shows (moro na capital SP) e divulgo as entrevistas, shows e trabalhos nas minhas páginas... que são poucas porque, como você diz no seu perfil, "Eu sigo vivendo nessa cidade louca, em meio ao caos do trânsito, stress, tempo curto, trabalho..."!
    HEADBANGERS, VAMOS NOS UNIR E FORTALECER, COMO SEMPRE FOI A REALIDADE DA CENA!

    ResponderExcluir
  36. essa thiaga tá querendo arrumar rola pra por aonde vcs tão pensando
    quem é esse cara
    vai te catar a infelicidade dele é de tocar na banda onde andre matos tocou pro isso fica todo dodoi

    ResponderExcluir
  37. Concordo com Thiago, e é hora de uma manifestação em prol do Metal Nacional.
    O povo teima com zumbis como Maiden (falido, não lança nada decente com Bruce desde o Seventh Son), Ozzy (que poderia ter morrido no lugar de Dio, que era bem melhor), Metallica (que cospe nos fãs e é idolatrado), e despreza as bandas nacionais, ou artistas novatos de excelente trabalho lá de fora.
    Está na hora da responsabilização, do fim da alienação.

    ResponderExcluir
  38. Acho que foi uma grande babaquice do Bianche querer fazer esta critica do público para o próprio público, principalmente no que diz repeito a sua carreira como vocalista. De fato vai rolar muita antipatia com o Shaman por parte do público, ainda mais sendo uma banda que só chegou onde chegou as sombras do Angra, diga-se de passagem.... E isso vale ao Bianchi como vocalista...

    ResponderExcluir
  39. Concordo com esse Tiago, em alguns pontos.Aqui em Fortaleza, Grave Digger foi cancelado pois não vendeu ingressos suficientes e era baratíssimo aqui Helloween e Gama Ray em 2009 foi R$ 40,00! Eu sempre que posso assisto shows de bandas novas locais ou não, fui para o show de uma banda chamada "Suprema" que veio do sul para cá e fez show para nem 40 pessoas! Mas também vi casos como o Grave Digger...Eu pensava que isso era só aqui! Tô vendo que o problema é nacional, isso me preocupa...Mas é uma série de coisas, as bandas não trazem nada de inovador, em alguns lugares produtores colocam preços altos para ingressos, fracas divulgações e tem sim o lance da desunião mesmo... então são vários! Eu mesma não iria a show do Shaman, só pelo METAL, aliás não vou até que façam algo inovador! Sou mãe, dona de casa, trabalho fora e faço faculdade e tento fazer tudo da melhor forma, essa estória de que se eu vivesse só de metal faria um disco fudido, me poupe! Acho que sim a cena tem problemas, mas com o consumidores queremos algo inovador! Não vou falar nomes de bandas mas tem algumas (nacionais e internacionais) em parei de comprar discos (eu sei CD's) na década passada...Ou seja ha 10 anos não vale a pena comprar discos de determinadas bandas, ir ao show então... A questão é que deve existir uma contrapartida, os dois lados (bandas e público)... E sim se o OZZY tivesse morrido no lugar do DIO teria sido melhor mesmo!

    ResponderExcluir
  40. Concordo em absoluto com você, Plínio!
    Considerando o fato de que o Thiago não teve o dever de estudar ou buscar alguma profissão secundária para ter o próprio sustento, sendo ele privilegiado pela sociedade, tendo um caminho musical traçado do proprio berço... Realmente, não cabe a perspectiva dele enxergar a dificuldade financeira de pessoas >>COMO EU<< que nem sempre podem acompanhar os shows e comprar discos.
    Quantas vezes a tonta aqui não chorou por não ter grana pra ir nos shows! INDEPENDENTE de serem nacionais!
    E considerando o discurso nacionalista que ele propôs...
    "Por que brasileiro é tão ignorante ao ponto de cuspir no seu próprio produto e aplaudir o de fora, mesmo quando o que vem de lá muitas vezes não compreende a qualidade do fabricado aqui?"
    Isso é uma contradição, fazendo uma análise do discurso, sabemos que ele não está se considerando brasileiro aí...

    Teve mais alguma coisa que o Thiago disse que ninguém considerou...
    "Onde não só ANGRA, SEPULTURA e SHAMAN apareciam, mas também WIZARDS, SYMBOLS, KAVLA, KRYSIUM, TUATHA DE DANNAN, VIPER, KARMA, SKYSCRAPER, TEMPESTT, HANGAR, HYBRIA, TORTURE SQUAD, KORSUS, DR. SIN… nossa!!! E por aí vai…
    Percebem a riqueza disse “celeiro”???
    E sabe o que muitas dessas bandas hoje em dia fazem? Se matam pra ter um pouco de espaço, um micro espaço pra poder continuar sobrevivendo… infelizmente falando das que ainda vivem, pois muitas delas entregaram os pontos… infelizmente."
    Confesso que destas muitas não são reconhecidas, ou diria até conhecidas, seria por falta de divulgação, agora, quando o Shaman voltar a criar algo que os meus ouvidos possam chamar de metal eu reconsidero o que ele falou!

    ResponderExcluir
  41. Colega, é o seguinte, não existe "fraco público brasileiro". Existe banda que não consegue publicidade justamente porque não tem música interessante. Não ouço Shaman, porque quando ouvi o primeiro álbum achei extremamente chato, um heavy metal sem graça. Ninguém é obrigado a gostar do Shaman só pelo fato de ser uma banda brasileira e é necessário viver e morrer pelo metal nacional. Devemos é curtir aquilo que gostamos, música não tem pátria. E outra, Cenário é coisa para Atores, cuja função é fingir aquilo que não é.

    ResponderExcluir
  42. pessoal, iniciei um projeto de divulgação de bandas brasileiras, vou apresentar uma banda por semana, sigam que em breve vai ter muito material interessante, alguns disponibilizados pelas próprias bandas!

    http://metalnacionalsemanal.blogspot.com

    ResponderExcluir
  43. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  44. Metal Nacional Semanal, vamos apoiar!

    Camila Raquel, concordo com o que você mencionou, obrigado pelo apoio galera!

    ResponderExcluir
  45. achei muito bem ponderado o texto Plínio Alves. Faço deste texto a minha opinião. E acrescento: não vejo como antipático o desabafo do Thiago, pareceu que o cara está de "saco cheio". Mas certamente, esse tipo de assunto dever sempre ser tratado com cuidado (em pequenas e contínuas doses). Não sei se captei direito, mas ao meu ver, ele se refere, em grande parte de seu texto, às opinioes e discussões na internet que massacram algumas bandas nacionais (e inter tb!) após chupinhar seus albuns na internet, "contribuindo" apenas com deboches e xingamentos.

    ResponderExcluir
  46. Grande cantor,,grande professor de canto,grande artista! Thiago.concordo com vc no que se refere a falta de incentivo da midia, mas vc observe , que o mesmo vem acontecendo com a MPB e isto tambem e muito triste! Infelizmente, quem empurra o publico ? A midia,portanto,continue fazendo seu trabalho belissimo ,isto e´o mais importante de tudo! Voce e´um dos maiores talentos do meio Have! Parabens e siga em frente com esta tua garra e amor! Saiba que derepente ,alguem da midia acorda!

    ResponderExcluir
  47. Grande Thiago Bianchi so´nao concordo com seu linguajar, sei que tem cultura suficiente para se expressar, mas concordo tambem com sua infinita tristeza e irritabilidade com esta midia fajuta! Sou seu admirador e parabens pelos seus trabalhos magnificos!

    ResponderExcluir